Colagens – Lilli Ferreira – Parte I

No mês de setembro, na Cifra, apresento cinco séries de minha autoria.

Valendo da imensa liberdade onírica das colagens, as obras visam, como pano de fundo, trabalhar com discursos pertinentes à liberdade sexual e violência social.

Como inspiração, não poderia deixar de mencionar mestres contemporâneos, de diversas vertentes experimentais, como Marisa Maestre, da Espanha; Luc Fierens, da Bélgica; Trash Riot, dos Estados Unidos; Gladyestel Garcia, da Venezuela; as brasileiras Elisa Riemer, Lia Testa e, claro, o grande Terry Gilliam.

Lilli FERREIRA

Clique nas imagens para ampliá-las: