O quadrinho brasileiro contemporâneo XII

29th ago 2017

CHUVA DE MERDA, de Luiz Berger Por Antonio Vicente Seraphim Pietroforte Certo dia, não lembro bem em qual loja de HQs da cidade de São Paulo, encontrei “Chuva de Merda”,...

O quadrinho brasileiro contemporâneo XI – Lobo Ramirez – Heavy Metal Porno Holocausto

22nd ago 2017

Antonio Vicente Seraphim Pietroforte Certo dia recebo, via facebook, uma propaganda da Escória Comix, do Lobo Ramirez, sobre a série Heavy Metal Porno Holocausto. A série é esta: Quem é...

O quadrinho brasileiro contemporâneo X – D. W. Ribatski

15th ago 2017

“Fixação por insetos” e “Bastião da Justiça” Antonio Vicente Seraphim Pietroforte Durante a feira de histórias em quadrinhos Des.gráfica – que aconteceu nos dias 14 e 15 de novembro de...

O quadrinho brasileiro contemporâneo IX – Fábio Q: Onírica

09th ago 2017

Antonio Vicente Seraphim Pietroforte Passando uma tarde na Ugra, conversando com o Douglas e a Daniela, eles me mostraram a HQ Onírica, do Fábio Q. A Ugra é uma comic-shop;...

O Mangá IV – O Garoto Verme

21st jun 2017

Rodrigo Bravo Como a maioria dos leitores que acompanham meus textos já sabem, tenho formação em Letras; mais precisamente, em Letras Clássicas, o que implica maior dose de “cricrismo” no geral...

O Mangá III – Lobo Solitário

14th jun 2017

Rodrigo Bravo O período Edo, também chamado pelos historiadores de Shogunato Tokugawa (sécs. XVII a XIX), é um dos momentos mais importantes da história do Japão. Conhecido, grosso modo, como a “Idade...

O Mangá II – One-Punch Man

07th jun 2017

Rodrigo Bravo Desde a Ilíada de Homero (c. 800 a.c.e.) e a tradição da épica greco-latina, todo herói de narrativas de ficção possui um ponto fraco que o define: Aquiles...

O Mangá I – Parasyte

31st maio 2017

Rodrigo Bravo Os leitores do Pararraios Comics já sabem: sou um fã declarado da cultura japonesa. De sua literatura à sua culinária, consumo com avidez tudo o que vem do povo...

O quadrinho Brasileiro Contemporâneo – VIII

24th maio 2017

Kiko Garcia – Catacumba Antonio Vicente Seraphim Pietroforte Nasci em 1964; em 1976, quando a Rio Gráfica Editora lançou a revista Kripta, eu tinha por volta de 12 anos, pude...

O quadrinho Brasileiro Contemporâneo – VII

16th maio 2017

Pablo Carranza – Smegma Comix Antonio Vicente Seraphim Pietroforte No final da primeira quinzena de novembro de 2016, nos dias 14 e 15, aconteceu, na cidade de São Paulo, a...